SECRETARIA DE ESTADO
DA JUSTIÇA E DE DEFESA
AO CONSUMIDOR

Quadrilha, casamento caipira e muito forró animam o Prefem
26/06/2018

Muito forró, apresentação de quadrilha, desfile da rainha e princesa do milho, casamento caipira e comidas típicas marcaram a festa junina, hoje, 26, pela manhã, no Presídio Feminino (Prefem), promovido pela direção da instituição com o apoio da Secretaria de Estado da Justiça e de Defesa ao Consumidor (Sejuc) e outras instituições. A festa começou às 9 horas e terminou ao meio-dia. Para a diretora do Prefem, Andréa Andrade, “esse é mais um trabalho visando a ressocialização das internas”.

Os dois cantores que se revezaram no salão – Vinny Show e Tiago Ricardo – trabalharam voluntariamente. O primeiro foi convidado pela diretora Andréa Andrade e o segundo acompanhou a esposa, a estudante de Direito da Universidade Tiradentes (Unit), Márcia Anita, que, ao ter o apoio da direção do Prefem para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) acabou se apaixonando pelo trabalho desenvolvido na unidade e decidiu ajudar na organização da festa junina.

A festa começou com a apresentação dos poemas feitos pelas internas e vencedores num concurso. As primeiras colocadas ganharam cremes para cabelo e tops femininos, produtos permitidos dentro do Prefem. Houve, ainda, o desfile das rainhas e princesas dos pavilhões um e dois escolhidas entre as próprias internas, seguida da apresentação da quadrilha Liberdade. Os integrantes foram treinados por dois professores de Educação Física da Prefeitura Municipal de Nossa Senhora do Socorro que, no dia a dia, dão aulas de fit dance no Prefem.

As internas apresentaram, também, um casamento caipira, tendo como mote a Copa do Mundo, justamente para aproveitar o certame que está ocorrendo. Em uma apresentação teatral, outro grupo de internas homenageou a professora de alfabetização da unidade, Jocilene Lima Barbosa que, em seguida retribuiu o carinho recebido.

Ateliê Odara – Durante o desfile das rainhas e princesas dos dois pavilhões e, ainda, a apresentação da Quadrilha Liberdade, o que chamou a atenção foram as roupas utilizadas. O diferencial foi o seguinte: foram confeccionadas pelas mulheres que trabalham no Ateliê Odara, um projeto de ressocialização desenvolvido como o apoio da Sejuc.

As rainhas e princesas também se destacaram por estarem muito bem maquiadas. Segundo a diretora Andréa Andrade, nos dias que antecederam a festa, elas contaram com o apoio da transexual e militante LGBT, Linda Brasil, que as orientou na confecção das roupas e fez a maquiagem delas.