SECRETARIA DE ESTADO
DA JUSTIÇA E DE DEFESA
AO CONSUMIDOR

Secretários defendem integração: Sejuc x SSP
12/07/2005
Na manhã de hoje, terça-feira, dia 12, o secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Emanuel Cacho, esteve reunido com a secretária de Segurança Pública, a delegada Georlize Teles, e mais delegados da Polícia Civil e oficiais da Polícia Militar de Sergipe. \\\\\\\"É importante mantermos encontros como este. A Segurança Pública deve ser pensada e executada por todos nós, numa somação de esforços: SSP, Secretaria de Justiça e a própria Justiça\\\\\\\", salientou o secretário Emanuel Cacho. A reunião aconteceu na Academia de Polícia Civil, Acadepol, e serviu, sobretudo, para enfocar dois pontos. O primeiro é a necessidade de haver mais integração entre a Secretaria de Justiça e Cidadania e a SSP. Além disso, um vídeo foi exibido mostrando a situação caótica em que Emanuel Cacho recebeu o sistema carcerário e como vem fazendo para equacionar os problemas. No vídeo, há cenas gravadas no ano de 2003, quando Cacho foi empossado secretário de Justiça e Cidadania. Os delegados e oficiais atestaram um sistema totalmente falido. Arcaico, caótico, imundo. Prédios depredados, onde presos e lixo conviviam numa relação desumana. Superlotadas, as cadeias sergipanas espelhavam o antônimo de ressocialização. \\\\\\\"Além disso, tinha uma indústria de fugas nos presídios que soltava mais de 180 presos por ano. O sistema ainda não está como a gente quer, mas já reduzimos isso para uma média inferior a 30 internos. Também conseguimos recapturar muitos fugitivos, algo de suma importância para a segurança\\\\\\\", disse o secretário Emanuel Cacho. Na segunda parte do vídeo é possível assistir como foi possível acabar com a chamada indústria de fugas e mudar a cara do sistema. O secretário Emanuel Cacho também explicou que, através de convênios, vem conseguindo reestruturar os presídios, sobretudo o presídio de Nossa Senhora da Glória e o de Areia Branca, ambos praticamente reconstruídos. Segundo o secretário de Justiça e Cidadania, no cerne da questão, está o problema da superlotação nos presídios. Dados do próprio Ministério da Justiça mostram que o atual Governo Federal não vem abrindo vagas em sintonia com a realidades das cadeias brasileiras. \\\\\\\"Acompanhamos desde o início do atual Governo Federal, como presidente do Fórum Nacional de Secretários de Justiça, dados preocupantes: vamos chegar a 500 mil presos e o Governo Federal não criou nem 20 mil vagas em todo o Brasil. E aqui não é diferente. Temos mais internos que o dobro da capacidade dos nossos presídios\\\\\\\", disse o secretário Emanuel Cacho. Apesar da superlotação, o secretário de Estado da Justiça e Cidadania lembrou que com muita dificuldade vem conseguindo colocar em prática programas de ressocialização. Além de ter ampliado um galpão no presídio de Nossa Senhora da Glória, onde há internos produzindo móveis, o secretário também está apostando num projeto que dá oportunidade de trabalho aos internos fora dos presídios. Seis internas do regime semi-aberto já participam do projeto piloto e trabalham na Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania. \\\\\\\"Estamos criando oportunidade para estas garotas e queremos apoio não apenas de outros órgãos do Estado, mas também da iniciativa privada. Temos muita gente na cadeia em condições de trabalhar\\\\\\\", explica o secretário Emanuel Cacho. A secretária de Estado da Segurança Pública, Georlize Teles, também defende uma Segurança Pública feita em conjunto, e diz que reuniões entre SSP e Sejuc são importantes, na medida em que possibilitam o crescimento das pastas. \\\\\\\"É verdade o que diz o secretário Emanuel Cacho. Segurança deve ser uma preocupação de todos nós. Até porque, os governos são passageiros. Segurança é questão de Estado. Não pode haver vaidade\\\\\\\", acredita.